Google Adwords

Google Adwords: como começar a investir na ferramenta

Certamente, em algum momento nas suas buscas pelo Google, você já deve ter reparado em anúncios de empresas relacionados com a pesquisa feita, correto? Essa estratégia está cada vez mais comum no universo do marketing digital, e há uma plataforma que faz com que isso seja possível: o Google Adwords!

O Google Adwords funciona de forma simples: quando o usuário busca um termo, aparece anúncios condizentes com a pesquisa. Portanto, com a relação entre pesquisa e anúncio, a oportunidade de expandir sua marca para outras pessoas é maior.

Não é necessário investir muito dinheiro nessa forma de anunciar. O Google Adwords é conhecido pelo baixo custo, mas é preciso se atentar aos investimentos. Por outro lado, investir o valor certo para o cliente certo, traz uma grande possibilidade de retorno, tanto de vendas quanto de novas oportunidades.

Veja a seguir algumas ferramentas importantes dentro da plataforma:

Saiba qual é o seu objetivo de marketing

Em primeiro lugar, para saber como você vai criar a sua campanha dentro do Google Adwords, tenha em mente qual é o objetivo de marketing. Analise a sua empresa e veja qual é a “dor” que ela enfrenta: se ela precisa de mais clientes, de ter mais vendas, de captar novos leads ou até mesmo expandir o alcance para outros lugares. Em suma, tudo dependerá de qual problema você precisa resolver para crescer a sua empresa e ela se tornar referência no mercado.

Escolhendo os tipos de campanha dentro do Google Adwords

Em segundo lugar, você deve criar uma nova campanha dentro do Adwords, você pode escolher em qual local dentro do Google é melhor para exibir os seus anúncios. Existem cinco formas mais utilizadas para veiculá-los. São elas:

Rede de pesquisa: Anúncios que aparecem ao lado dos resultados de pesquisa do Google;

Rede de display: Anúncios que aparecem em sites parceiros do Google e aplicativos. Servem para ter alcance de marca para mais pessoas;

Vídeos: Anúncios que são exibidos em grande escala e geralmente são publicados em Streaming e no Youtube;

Compras (Google Shopping): Anúncios que costumam aparecer junto a rede de pesquisa. Eles ajudam a promover os negócios, oferecendo informações prévias para o consumidor;

Aplicativo: Anúncios que servem para a divulgação de aplicativos e faz com que o usuário instale ou realize ações específicas dentro do aplicativo.

Portanto, dentro desses cinco tipos de campanha, você pode escolher uma delas ou mais para montar os seus anúncios, atendendo as necessidades da sua empresa e do seu objetivo de marketing.

Entendendo as palavras-chave do Google Adwords

Um dos investimentos no Google Adwords se dá pela “compra” de termos ou de palavras-chave, mas antes de comprar essas palavras-chave é necessário realizar o planejamento de quais delas serão vinculadas aos anúncios da pesquisa. O Adwords usará as palavras-chave que vão definir os anúncios que serão exibidos em cada tipo de pesquisa.

Por exemplo: Amélia vende tênis de corrida feminino rosa da marca Nike e coloca em seu E-commerce para a venda, no Google Adwords ela compra apenas o termo “tênis de corrida”. Os usuários buscam por esse produto no Google, jogando somente o termo “tênis de corrida” no buscador.

Várias opções de tênis para compra e sites que vendem aparecerão nas primeiras opções, e o produto que ela oferece se perde dentre tantas opções, logo se ela comprar o termo “tênis de corrida feminino rosa Nike”, o que é um termo específico sobre o que quer vender, seus resultados serão mais precisos. E como resultado, o E-commerce onde ela os vende aparecerá nos primeiros resultados de busca, o que traz mais oportunidades de venda.

Segmentando seus anúncios e o seu público-alvo

Em terceiro lugar, além de escolher as palavras que estarão vinculadas aos resultados de busca, o Google Adwords também permite que você segmente os anúncios. Você pode segmentar onde os eles serão exibidos (geolocalização) e para quem (público-alvo), e dentro do público alvo você pode escolher idade, renda e até mesmo preferências específicas.

Em uma campanha de marketing a segmentação é fundamental, e partir dela você consegue falar com quem realmente vai te escutar. E como resultado, você terá propagandas específicas com mais oportunidades.

Por exemplo, vamos retornar ao caso da Amélia: ela não pretende vender o seu produto para o país inteiro, e também ela não quer alcançar mulheres de todas as idades: apenas mulheres entre 20 a 45 anos que praticam corrida ou qualquer tipo de esporte que moram no estado de Minas Gerais.

No Google Adwords ela conseguiria segmentar os anúncios e campanhas para essas mulheres nessa localização, selecionando dentro da plataforma a geolocalização, o público alvo e suas preferências, como prática de esportes ou vida saudável. Como resultado, os anúncios alcançarão esses tipos de mulheres e as chances se converterem em clientes é maior.

Mensure os resultados e deixe sua campanha atraente!

Em conclusão, após criar a sua campanha com as palavras-chave adequadas, os tipos (rede de display, de pesquisa etc) e a segmentação específica para o público, é importante que os resultados sejam analisados. O Google Adwords fornece aos usuários o resultado das campanhas por meio de métricas no Google Analytics.

E você pode ver o resultado de cada campanha, saber se ela alcançou o seu objetivo de marketing, que pode ser o aumento das vendas, reconhecimento de marca ou cadastros de novos clientes, assim como saber se o dinheiro investido no Google Adwords foi adequado.

Outra vantagem de anunciar no Google Adwords é que a plataforma é flexível com os investimentos. Não é necessário investir muito dinheiro para anunciar, e você pode alterar a qualquer momento os valores investidos na campanha.

Se você souber investir da forma correta, seu retorno será maior do que o gasto, e consegue identificar a efetividade das campanhas e dos investimentos. E sabendo mensurar o Retorno sobre o Investimento (ROI) de forma eficaz, você consegue encontrar melhorias para seus próximos anúncios.

Agora que você já conhece sobre os princípios básicos do Google Adwords, que tal investir a sua marca dentro desse mecanismo de busca tão popular?

A Crock pode ajudar a levar sua empresa a ter excelentes resultados e te oferecer o suporte necessário. Nossa empresa oferece serviços que ajudam a solucionar o seu problema e elevar a sua marca. Oferecemos resultados que você entenda e melhoramos a sua performance dentro das suas campanhas do Google Adwords.

Clique abaixo em “Solicite um orçamento” e veja como você pode se destacar no Google.

anunciar no linkedin

Anunciar no LinkedIn Ads: saiba como

Dentro do mundo do marketing digital, anunciar em mídias pagas como LinkedIn, Google, Facebook dentre outros, têm obtido grande retorno para as empresas em forma de novos clientes e visibilidade. Nesse artigo você verá como anunciar em uma plataforma em crescimento: o LinkedIn Ads.

O LinkedIn é uma rede social voltada ao ramo profissional. Por meio dela, os usuários podem encontrar um emprego, ampliar o seu Network, fortalecer a sua imagem profissional, compartilhar experiências profissionais dentre outros.

A rede foi pensada em 2002, quando 5 profissionais elaboraram um conceito de uma rede profissional online. Eles a criaram e colocaram no ar em maio de 2003. Por ser uma ideia inovadora, o crescimento do LinkedIn foi imediato, fazendo a plataforma saltar para 1 milhão de usuários em um ano de existência.

Atualmente, o Linkedin conta com mais de 560 milhões de usuários pelo mundo. Sendo que, aproximadamente 26 milhões deles estão no Brasil, 7 milhões de empresas foram cadastradas e 2 bilhões de updates são feitos semanalmente.

Dentro da plataforma, você pode compartilhar conteúdos como textos, fotos e vídeos. Além disso, sua página de perfil funciona como um currículo, onde é possível colocar as experiências profissionais, certificados, competências e publicar assuntos coerentes ao perfil profissional.

Por que anunciar no LinkedIn?

Assim como o Facebook Ads e o Google Ads, o LinkedIn pode funcionar como uma grande ferramenta de anúncios, pois os perfis e as segmentações dentro da rede social são mais qualificados e contém mais dados sobre os usuários, por isso você pode montar boas campanhas que atendam as pessoas para as quais foi montada a segmentação.

Por exemplo, é possível montar um anúncio para profissionais de marketing que trabalham em startups com até 100 funcionários no Rio de Janeiro. Você consegue elaborar mensagens específicas e se comunicar melhor com esse público, além de ser leads mais qualificados para a conversão e diminuir a jornada de compra.

Como anunciar no LinkedIn Ads?

Primeiramente, para anunciar no LinkedIn, é recomendado criar uma Company Page, que é a página da sua empresa. Não é obrigatório, mas criar uma Company Page é importante para mostrar o seu negócio para a rede social, além de publicar conteúdos de valor.

Em seguida, é preciso acessar a plataforma do LinkedIn Ads. Assim que você acessar, é necessário preencher as informações como:

  1. Nome da conta (que vai te orientar a acessar com facilidade a plataforma do gerenciador de campanhas);
  2. Moeda (essa escolha precisa ser tomada com cuidado, pois não é possível alterar depois. Sugerimos que deixe a moeda de pagamento dos anúncios em Real Brasileiro – BRL);
  3. Company Page (dito anteriormente, não é obrigatório, mas algumas campanhas exigem o vínculo da página da empresa e recomendamos que você crie para aumentar a sua visibilidade).

Após a criação da sua conta de anúncios, será exibida a tela inicial, que é prática e te ajuda a montar as campanhas com facilidade.

Definindo seus objetivos no LinkedIn Ads

Em primeiro lugar, você precisa escolher o objetivo de marketing que seu anúncio quer alcançar. Os objetivos se baseiam nos três níveis do funil do marketing, que são: conhecimento da marca, consideração e conversões. Veja a seguir os objetivos específicos:

  1. Conhecimento da marca: serve para divulgar seus, produtos, serviços e a empresa para mais pessoas.
  2. Visitas ao site: serve para que mais pessoas visitem um site de destino, seja dentro ou fora do LinkedIn.
  3. Engajamento: selecione esse objetivo se deseja aumentar o engajamento com o seu conteúdo ou aumentar os seguidores da sua Company Page.
  4. Visualizações de vídeo: selecione se quiser aumentar as visualizações do seu vídeo publicado.
  5. Geração de leads: serve para captar mais leads dentro do LinkedIn ou gerar formulários onde o usuário preencha com as suas informações.
  6. Conversões no site: também serve para captar leads, mas o que diferencia da geração de leads são as ações de valor definidas por você.
  7. Candidatos a vaga: esse último serve para informar as pessoas sobre oportunidades de vagas na sua empresa e atrair candidaturas.

Escolhendo o público-alvo e definindo o orçamento

Ao definir seu objetivo de marketing no gerenciador de campanhas, o próximo passo é escolher para qual público seu anúncio vai “conversar”. Essa etapa é muito importante, pois segmentar o público certo vai aumentar a possibilidade de atingir seus objetivos usando o menor orçamento possível.

Dentre as opções de segmentação, você pode escolher a localização, setor da empresa, tamanho da empresa, gênero, idade, tempo de experiência, entre várias segmentações gerais ou específicas. Mas lembre-se se fazer esse passo com atenção, pois com o público bem definido suas chances de retorno são maiores.

Já o orçamento da campanha pode ser definido manualmente, ou o próprio LinkedIn te oferece esses valores baseados na segmentação do público. Por último, e também essencial, você pode agendar as campanhas para um período específico ou veicular sem interrupções, até que seja interrompida manualmente.

Configurando os anúncios e analisando os resultados

Agora é hora de montar visualmente o que será exibido para o público! Suas campanhas no LinkedIn podem acontecer em forma de vídeo, imagens ou anúncio em destaque. Recomendamos a você fazer seus anúncios com imagens que chame a atenção do público e textos que os incentive a executar a ação do seu objetivo.

Por último, na seção “avaliar e lançar”, você consegue ver a prévia da campanha o orçamento que foi definido anteriormente. Ao conferir se as informações estão corretas, clique em “Lançar campanha” e pronto! Seu anúncio será publicado na plataforma.

Enquanto sua campanha é veiculada no LinkedIn, é essencial avaliar os resultados e se o seu objetivo de marketing, estabelecido no início da criação está sendo cumprido. Na página principal, escolha a conta e em “desempenho da campanha”, você acompanha os gastos, resultados e o custo por cada um. Atente-se a analisar cada resultado e faça as modificações necessárias para obter o melhor Retorno Sobre o Investimento (ROI).

Agora que você já sabe como anunciar no LinkedIn, que tal começar o mais rápido possível? A Crock é uma agência que propõe as melhores soluções em mídias pagas, sejam elas Facebook, Instagram, Google e LinkedIn. Você tem resultados fáceis de entender e trabalhamos de maneira rápida e eficiente.

Clique em “solicite um orçamento” e transforme a sua presença digital no LinkedIn.

Facebook e Instagram ads

Facebook e Instagram Ads: saiba como anunciar

Muitas empresas atualmente precisam das redes sociais como meio de divulgar o seu negócio. E nesse catálogo de mídias sociais existem diversas opções: Facebook, Instagram, Twitter, Pinterest, Youtube dentre outros. A divulgação da sua marca nesses meios é importante, pois aparecer para o público no momento certo melhora as suas chances de novas oportunidades. Portanto, uma das formas de se divulgar para seguidores é por meio de plataformas como o Facebook Ads e o Instagram Ads.

Nesse artigo vamos abordar sobre duas ferramentas que possibilitam a divulgação da sua marca nas redes sociais.

Um pouco sobre Instagram e Facebook

Primeiramente, precisamos entender a força do Facebook e Instagram dentro da internet no Brasil. Segundo o site Resultados Digitais, em 2020 as duas redes sociais ocupam entre as 5 mais utilizadas no país, sendo o Facebook em segundo lugar e o Instagram em quarto lugar. Eles apenas perdem para o Youtube e Whatsapp, que ocupam o primeiro e terceiro lugar, respectivamente.

O Facebook é uma rede social versátil, ou seja, os usuários podem compartilhar conteúdos de páginas e publicar fotos ou vídeos. Além disso, outras ferramentas interessantes, como o Watch e o Marketplace, ajudam as pessoas a compartilharem conteúdos e fazer vendas, deixando a plataforma bastante abrangente.

Já o Instagram, rede social fundada em 2010 e comprada pelo Facebook em 2012 por 1 bilhão de dólares, é voltada para uso em dispositivos móveis, embora algumas funcionalidades possam ser acessadas no computador. Seu uso é voltado ao compartilhamento de imagens e vídeos. Já os stories é a ferramenta mais popular do Instagram.

Por serem redes sociais versáteis e possíveis de compartilhar conteúdos textuais e imagéticos, o Facebook e o Instagram são as plataformas melhores para divulgar seu negócio. Por exemplo, uma pessoa tem uma empresa de doces e precisa mostrar fotos de seus trabalhos de bolos, ovos de chocolate etc. O Instagram seria a melhor forma dela fazer isso, postando fotos dos seus doces e divulgando para os seus seguidores e prováveis clientes.

Contudo, essas redes sociais tem alcance limitado, ainda que tenham bastante visibilidade. Para alcançar mais usuários com melhor afinidade ao seu negócio, é necessário investir dinheiro nelas para criar anúncios específicos ou impulsionar publicações que fazem a sua marca expandir. Para isso, duas ferramentas são essenciais: o Facebook Ads e Instagram Ads.

Facebook Ads e Instagram Ads: o que são?

A história do Facebook Ads se assemelha a da criação da própria rede social em 2004, quando Mark Zuckerberg criou a plataforma em Harvard e por meio dela, alugava espaços no Facebook para anúncios de eventos dentro da universidade. Ao passar dos anos, a rede começou a trazer mais anunciantes e melhorar as suas performances de publicidade, tanto para desktop quanto para dispositivos móveis.

Já o Instagram seguiu o mesmo caminho, uma vez que comprado pelo Facebook em 2012, aderiu ao impulsionamento de anúncios através do Instagram Ads.

As duas ferramentas são administradas dentro do Facebook Ads, uma vez que ambas pertencem aos mesmos proprietários. Se quiser veicular um anúncio em apenas uma rede social, você pode escolher a opção durante a criação dentro do Facebook Ads.

A seguir, entenderemos de forma geral como anunciar no Facebook Ads e Instagram Ads.

Como anunciar no Facebook e Instagram Ads?

Primeiramente, você precisa ter a página do seu negócio no Facebook e Instagram. As próprias redes sociais são intuitivas e te ajudam a criar páginas que atendam a sua necessidade. Mas não se esqueça de vincular a conta do Instagram com a do Facebook, para que as campanhas possam ser exibidas em ambas.

Após criar as páginas, é necessário acessar o Facebook Business para ter acesso ao gerador de anúncios e as configurações de negócio, caso sua empresa tenha mais pessoas que mexam na página. Você também precisa vincular suas páginas ao Business.

Com as páginas vinculadas, é hora de criar a campanha! Tenha definido em mente qual é o objetivo dos seus anúncios. Você tem 7 possibilidades de objetivos que são:

  1. Reconhecimento de marca (aumentar o reconhecimento da sua marca alcançando pessoas com perfis parecidos com ela);
  2. Tráfego (aumentar as visitas no seu site);
  3. Alcance (levar sua marca a mais pessoas);
  4. Envolvimento (Obter mais engajamentos com a publicação, curtidas na Página ou participações no evento);
  5. Instalação de aplicativos (você pode divulgar seu aplicativo para gerar uma ação específica, como instalar, cadastrar etc);
  6. Conversões (gerar uma ação valiosa no site ou no aplicativo);
  7. Visualizações no vídeo (promover o vídeo sobre seu negócio a mais usuários).

Depois do objetivo concluído, você deve ajustar as configurações necessárias para se alinhar com o que foi escolhido anteriormente. As configurações englobam o nome da campanha, o público (é fundamental trabalhar essa configuração para atingir as pessoas mais parecidas com o seu negócio) e o orçamento.

O orçamento das campanhas, assim como no Google Adwords, pode ser definido manualmente conforme o desempenho do anúncio, mas lembre-se que o algoritmo do Facebook é inteligente o bastante para otimizá-los.

Ajustando a parte visual no Facebook e Instagram Ads

Feitas as configurações, é hora de criar a parte visual! Você pode criar os anúncios em foto, vídeo, carrossel e slideshow. Faça o upload de imagens que condizem com o seu negócio e utilize textos chamativos para gerar uma ação do usuário, mas lembre de olhar as prévias do anúncio antes de publicar, assim você verá como pode mudar qualquer detalhe.

Em suma, publique a campanha e analise os resultados dela através do próprio Facebook Ads. Você pode procurar a campanha que criou e dela é possível analisar as métricas, que dentro do marketing digital é o mesmo significado de resultados. Otimize-a caso algo não esteja dando o resultado desejado.

Agora que você já sabe o que é Facebook Ads e Instagram Ads, seu funcionamento e como promover sua empresa para mais pessoas, que tal botar a mão na massa?

A Crock tem uma equipe especializada em criar anúncios nessas plataformas que trazem resultados claros e descomplicados para os clientes.

Clique em “Solicite um orçamento” e saiba como seu negócio pode ser referência em anúncios do Facebook e Instagram Ads.

tamanho das redes sociais

Tamanho de imagens nas redes sociais 2020: guia completo

Nesse guia, vamos tratar de um assunto essencial para quem trabalha com marketing nas redes sociais: o tamanho das imagens. Cada rede social tem suas regras e especificidades para a publicação de imagens e vídeos, por isso é fundamental conhecer cada tamanho e formato ideais.

Com os tamanhos corretos, você obtém melhor desempenho nas suas publicações, e além disso, você terá um feed mais organizado e padronizado.

Portanto, reunimos nesse guia as mídias digitais mais utilizadas pelas empresas e saiba qual é o tamanho mais apropriado para as quais você usa.

Tamanho de imagens nas redes sociais: Facebook

O Facebook é utilizado por milhões de pessoas ao redor do mundo, e sua versatilidade em publicar vídeos e imagens de tamanhos variados requer atenção, pois os conteúdos publicados por você replicam em vários dispositivos.

Veja a seguir os tamanhos ideais:

Veja os tamanhos ideais para os padrões do Facebook

Tamanho de imagens nas redes sociais: Instagram

O foco do Instagram é o seu conteúdo visual. Por isso, a escolha de boas imagens com formato ideal é importante, pois escolher uma imagem com qualidade baixa ou tamanho abaixo do recomendado gera impacto nas postagens, nos anúncios, stories e o feed.

Acompanhe os tamanhos recomendados:

Tamanho de imagens nas redes sociais: Twitter

O Twitter é conhecido por ser dinâmico. Além de ser uma ser uma rede social de textos curtos, por outro lado, as imagens com o tempo ganharam relevância dentro da plataforma.

Por isso você precisa se atentar aos tamanhos de foto para perfil, capa e imagens publicadas, pois com o formato recomendado abaixo o usuário pode ver boa parte das informações antes de expandir a imagem.

Veja a seguir as recomendações:

Tamanho de imagens nas redes sociais: Youtube

Apesar do Youtube ser voltado para publicação de vídeos e streaming, a plataforma audiovisual mais popular do mundo também requer cuidados na hora de publicar imagens, pois a rede social é vista em vários dispositivos.

Portanto, atente-se a foto de perfil, capa e ao Thumbnail dos seus vídeos, eles ajudam você a criar uma primeira boa impressão no usuário ao acessar o seu canal no Youtube.

Veja os tamanhos recomendados:

Tamanho ideal das imagens no Whatsapp e Whatsapp Business

O Whatsapp tem se tornado cada vez mais utilizado para o marketing das empresas, portanto ter imagens com tamanho adequado para perfil, thumbnail e status te ajuda a obter qualidade nas conversas, sobretudo no Whatsapp Business.

Acompanhe os tamanhos indicados:

Tamanho ideal das imagens: LinkedIn

A maior rede social profissional do mundo exige que você passe uma boa imagem, até mesmo no seu conteúdo visual. Então, cada imagem publicada é importante para construir uma imagem positiva e receptiva sobre a sua marca para o público.

Recomendamos você a utilizar um padrão no tamanho das imagens, pois com isso você terá um feed organizado e otimizado para desktop e dispositivos móveis.

Confira agora os tamanhos recomendados:

Tamanho de imagens ideais para Pinterest

O Pinterest, assim como o Instagram, tem foco voltado para o compartilhamento de imagens. E por focar em conteúdo visual, as imagens publicadas na plataforma devem ser bem produzidas, planejadas e que proporcionem ao usuário uma boa experiência de navegação.

Acompanhe agora os tamanhos mais recomendados:

Agora, você já conhece os tamanhos ideais para as suas redes sociais. Então bote a mão na massa e proporcione aos usuários uma boa impressão com as imagens, vídeos e conteúdos de qualidade!

E podemos te ajudar com isso! A Crock é uma agência que além de se preocupar com os seus resultados, também proporcionamos experiências de navegação única para os usuários por meio de uma identidade visual especial.

Clique agora em “Solicite um orçamento” e descubra como sua empresa pode subir na cadeia alimentar.

inbound marketing

Inbound marketing: O que é e como fazer?

Em um trabalho de marketing digital bem-sucedido, você precisa de planejamento, estratégia e execução corretas para chegar aos clientes certos. Dentro das táticas mais praticadas, temos o Inbound e Outbound Marketing, que são definições de estratégias para atrair clientes e prospects para o seu negócio.

As duas técnicas são bem diferentes. O Outbound funciona como uma abordagem ativa em cima dos clientes e prospects. Entende-se ativa como “empurrar” o produto/serviço as pessoas por meio de uma comunicação direta. Já o Inbound Marketing se diferencia por aproximar das pessoas de forma passiva, ou seja, são oferecidos materiais para educar e aproximar o público. E a aproximação através dos conteúdos de valor gera a venda.

Por oferecer conteúdos, o nível de engajamento no Inbound Marketing é melhor e as chances de ter um relacionamento duradouro com o cliente também são maiores. Outra vantagem é o baixo custo, uma vez que para publicar conteúdo de qualidade só é necessário contas em blogs, redes sociais e e-mail.

A seguir veremos a história do Inbound Marketing, seus princípios e como elaborar uma estratégia que vai te ajudar a alcançar os seus objetivos.

O que é Inbound Marketing?

A concepção do Inbound marketing se baseia em atrair, converter e encantar clientes. Também conhecido como Marketing de atração, esse método se diferencia dos modos de divulgação tradicionais por ter a ideia central de criar conteúdos voltados a um público-alvo específico.

Com essa “conversa” mais íntima com o público-alvo, as chances de permitir um contato para a empresa oferecer seus produtos e serviços são maiores. E o relacionamento pós venda é mais duradouro.

Em outras palavras, o Inbound não interrompe a vida de clientes ou em potencial. Mas ele é atraído por meio do conhecimento sobre um assunto ou a solução de uma dúvida que ele sempre teve.

Partindo do princípio do conhecimento, o cliente ou o prospect se sente mais confiante e a empresa pode chegar mais perto, fazendo com que seja construído um relacionamento saudável, que pode resultar em uma venda.

Como surgiu o Inbound Markting?

Não há dados específicos de quando e quem criou essa técnica, pois ela tem sido praticada por muito tempo pelos profissionais de marketing, ainda de forma inconsciente.

A intenção de levar conhecimento e agregar valor por meio de matérias em blogs, redes sociais, e-mails dentre outros pode ser considerado Inbound Markting.

O termo começou a ser utilizado pelo cofundador da Hubspot, Brian Halligan, mas um segundo autor chamado Peter Druker aponta que o Inbound existe há tempos. Esse conceito é fundado no livro “Marketing de Permissão” de Seth Godin.

Como fazer Inbound Marketing?

Com o crescimento constante da internet, os usuários passaram a ficar exigentes com as escolhas: produtos, serviços, conteúdo, formas de consumo etc. Por isso é importante que o Inbound Marketing seja uma estratégia bem feita, pois atingindo o público com o que ele deseja facilita o seu trabalho.

A vantagens em adotar o Inbound na sua estratégia de marketing são várias, e por trás delas existe uma lógica para que tudo dê certo.

Não existe uma fórmula exata para fazer Inbound Marketing, pois cada empresa tem seus objetivos. Mas as etapas relacionadas estão em uma ordem padrão, que são essas

Etapas do Inbound Marketing

  • Gerar tráfego e atrair potenciais clientes: primeiramente, é necessário entender quem você quer atrair para o seu negócio. Para isso, você precisa gerar tráfego para seu site através de conteúdos de qualidade nos meios digitais, seja orgânicos como marketing de conteúdo, blog, mídias sociais, SEO etc, ou os pagos como Facebook Ads, Google Ads etc. E com o tráfego adequado, você consegue avançar para a próxima fase.
  • Converter o tráfego em leads: assim que o tráfego é gerado, os potenciais clientes que se identificaram com o seu conteúdo e a sua empresa deixarão o contato, por meio de landing pages, CTA, anúncios, ofertas personalizadas, etc. Eles se tornarão seus leads, que resumidamente falando, é seu tráfego qualificado, que segue pelas próximas etapas do Inbound Marketing.
  • Relacionar e nutrir com os leads: uma vez que você possui os dados dos leads, é necessário se comunicar individualmente com cada um deles com o propósito de fazê-los avançar pelos próximos passos da sua estratégia. A nutrição ocorre quando você “alimenta” os leads com e-mail marketing, relacionar-se com os conteúdos de qualidade até que eles se transormem em vendas para o negócio.
  • Converter os leads em vendas: quando você chega nessa etapa do Inbound, é importante perceber que cada lead é um lead e cada um tem uma necessidade. É nessa fase onde você apresenta o seu produto e como ele pode ajudá-lo
  • Analisar os resultados e as suas ações: após converter o lead em venda, é fundamental analisar os resultados e a satisfação do cliente na compra do seu produto/serviço. Quanto mais você mensurar seus resultados, você terá percepção dos dados e da eficácia das suas ações.

Jornada do Comprador do Inbound Marketing

Como já vimos anteriormente, o Inbound não oferece de cara os seus produtos e serviços para os clientes, mas cria meios para educar e informar, e a venda é a consequência disso.

A Jornada do Comprador mostra de forma clara como age o Inbound Marketing, passando por quatro fases:

  • Descoberta e aprendizado: primeira fase, onde o tráfego acontece;
  • Reconhecimento do problema: segunda fase, quando o tráfego vira lead;
  • Consideração de solução; terceira fase, e fundamental para a última, onde acontece a nutrição de leads
  • Decisão de compra: última fase, e o lead vira venda para a empresa.

Em suma, o Inbound Marketing é uma estratégia atual interessante e totalmente relevante se quiser se diferenciar no mercado.

Já tem o seu planejamento de Inbound definido? A Crock te auxilia a colocar sua marca nas primeiras posições dos mecanismos de busca, para que a primeira fase da sua Jornada do Comprador seja um sucesso. Além disso, oferecemos todo o suporte para que seus potenciais clientes se tornem excelentes vendas.

Clique em “Solicite um Orçamento” e descubra como você pode ser um predador no mercado.